Modelo de Terreno X Krigagem

Pra iniciar com tudo o blog, vou começar com um assunto polêmico, porém qualquer um com um pouco mais de conhecimento verá que não tem polêmica nenhuma, afinal quando se quer representar o relevo de alguma região espera-se que ele seja o mais fiel possível á realidade, com todos os seus altos e baixos, quebras (abruptas ou suaves), enfim que o seu modelo possa representar todos os extremos, portanto jamais se recorrerá á um método de interpolação (ou estimação) que cause a suavização dos máximos e mínimos (extremos) do seu relevo.
Resumidamente, krigagem é um método de estimação cujo efeito colateral é a suavização, portanto muito improprio quando o assunto é modelagem de terreno.
Em breve eu vou retomar esse assunto de forma mais técnica, mas fica aqui essa chamada para se pensar melhor no assunto. E porque será que o pessoal do INPE insiste em chamar o método de "krigeagem" (formulado por Daniel G. Krige) enquanto toda a comunidade científica de lingua portuguesa adotou o nome krigagem, como pode ser visto em milhares de trabalhos acadêmicos já publicados.

Postagens mais visitadas deste blog

Bases de Dados Georreferenciadas - ANA

Classificação de Imagens no QGIS

BaseCamp - como carregar mapas e imagens em seu GPS Garmin