Calendar

São Paulo - SP / Brasil.

segunda-feira, maio 31, 2010

Dia do Geólogo

Ontem, dia 30 de maio foi comemorado o dia internacional do Geólogo e 29 de maio foi dia do Geógrafo e também do Estatístico.
Pra quem não sabe o que é um geólogo (e olha que nos States até criança tem aulas de geologia e no colégio, eles fazem até aulas de campo, e também tiram carteira de motorista, fazer o que?), vai uma pequena definição inspirada na sigla do CREA:
  1. Arquiteto é aquele que coloca os sonhos no papel (por mais doido que seja o projeto);
  2. Engenheiro é o que concretiza o projeto (se vira pra tornar o projeto em realidade!);
  3. Geólogo é aquele que chega sobre o monte de escombros e diz: "eu bem que avisei que ia cair"
Peço desculpas aos colegas Geógrafos e Agrônomos, mais em nome do CREA, por deixá-los de fora, se bem que os ultimos ainda são mencionados quando se diz a sigla, que hoje em dia poderia ser CREAA - Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia (vide no próprio CONFEA).

quinta-feira, maio 27, 2010

Atualizações de SIGs Abertos

  1. MapWindow GIS 4.8 (SIG de escritorio aberto para Sistema Windows);
  2. PostGIS 1.5.1: extensão espacial do PostgreSQL 8.4.4-1 (banco de dados objeto-relacional);
  3. uDIG 1.2-RC3: (SIG Aberto em Java, que além de ser desenvolvido pelo mesmo grupo do PostGIS, ainda tem plugins do GRASS - jGRASS e do SEXTANTE, superando o QGIS e o gvSIG que respectivamente só suporta uma ferramenta de análise ou outra);
  4. GDAL 1.7.2: biblioteca para tradução de formatos de dados geográficos (raster), a bilioteca OGR (cujo código fonte esta incluído na GDAL) possue funcionalidades semelhantes para dados vetorias (Simple Features). Essas bibliotecas são usadas pela maioria dos programas de Código-Aberto (Open-Source), como o QGIS, gvSIG, Mapwindow, uDIG, etc. Outra maneira de acessar os recursos dessas bibliotecas é através do toolkit FWTools (que inclue OpenEV, GDAL, MapServer, PROJ.4, OGDI - multi-format raster and vector reading techology for various military formats - e Python).
É de suma importância manter todos os programas sempre atualizados, principalmente o S.O. (Windows, Linux, etc.) para que tudo funcione corretamente e você não tenha dor de cabeça em seu trabalho.

Ciência Diária

Jornal de notícias científicas on-line, que traz releases sobre diversos assuntos ligados á ciência e tecnologia, bem ilustrado e atualizado diariamente.
Acesse: Ciência Diária e fique bem informado sobre as novidades e descobertas científicas.

Geolocalização de Fotos Digitais

GeoSetter é uma ferramenta gratuita para Windows (XP ou acima) para visualização e mudança de geodados e outros metadados* (IPTC/XMP/Exif) de arquivos de imagens (i.e. imagens feitas por câmeras digitais), desenvolvido por Friedemann Schmidt.
Para quem gosta de ir fotografando enquanto faz trilhas, ele permite lançar as fotos no Google Earth, assim você pode além de desenhar a trilha ir localizando as fotos que você tirou durante o percurso.
*Metadado é a informação da informação, ou seja, a foto é a informação, e os dados que descrevem a foto, como tipo de câmera, tempo de exposição, data em que a foto foi tirada, autor, latitude e longitude (o geodado) são a informação da foto.
Fonte: Blogus

terça-feira, maio 18, 2010

Base Cartográfica Digital Contínua da Amazônia Legal na escala 1:100.000

O projeto, coordenado pelo Departamento de Zoneamento Territorial da Secretaria de Extrativismo e Desenvolvimento Rural Sustentável, consiste na elaboração da Base Cartográfica Digital Contínua da Amazônia Legal na escala 1:100.000 que passará a integrar o Sistema Cartográfico Nacional. Este projeto foi executado pela Diretoria de Serviço Geográfico, do Exército brasileiro, e pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, e foi um dos grandes incentivadores à construção da Infraestrutura Nacional de Dados Espaciais (INDE), estabelecido pelo Decreto 6.666 de 2008. Como ponto de partida, foi feita a digitalização, atualização e validação das bases cartográficas analógicas elaboradas pelo estados que compõem a Amazônia Legal. Posteriormente, foram produzidas cartas para as áreas com vazios cartográficos, e estas também serão incorporadas à Mapoteca Nacional Digital da CONCAR.....
Continue lendo em: http://mapas.mma.gov.br/mapas/aplic/cartoamazonia/index.htm

segunda-feira, maio 10, 2010

SIG no Pendrive (USB GIS)

Agora chegou a vez do gvSIG ir para a USB, em versão stand-alone, depois do "Portable GIS", um pacote que incluia o QGIS (com o plugin do GRASS), gvSIG, FTools e até o PostgreSQL/PostGIS e o Mapserver para ser instalado (carregado) em um pendrive, foi lançada (01/03/2010) uma versão (não oficial) do gvSIG 1.9 que roda direto do pendrive (conectado na porta USB) sem precisar instalar nada, nem mesmo a máquina virtual Java (Java Runtime Evironment - JRE).
Testado no Windows XP (no site fala que roda em Vista e Win7), sem nenhuma instalação anterior e sem o JRE na máquina, ele rodou perfetitamente, com a velocidade habitual, apesar que via USB ele deva ficar mais lento quando estiver em processamento. O melhor de tudo é que já vem com o SEXTANTE (Módulo de Análises Espaciais) e o Network Analist (Analise de Redes), só não tem o módulo Teledetection (Sensoriamento Remoto). Funcionou sem problemas, ao contrário do Portable-GIS que apresentou dificuldades para ser configurado (tem que rodar um script de configuração) e que "pesa" mais que o dobro do gvSIG 1.9 Portable (uns 500MB contra 220MB do gvSIG).